Mais dados, maior produção – a transformação digital da indústria aeroespacial

Em um futuro de megacidades, os esforços de sustentabilidade e maior mobilidade global, a indústria aeroespacial precisa duplicar sua produção, mantendo um controle de qualidade altíssimo. Com a ajuda da digitalização e das ferramentas inteligentes conectadas, é possível implementar e aproveitar o melhor da indústria 4.0.

Parece que o transporte aéreo atingiu seu pico hoje, na verdade, apenas começaram. A produção de aeronaves mais do que dobrou a cada década desde de os anos 70 e a expectativa é que este crescimento continue no mesmo ritmo ou até mais rápido.

Isto não exerce apenas uma enorme pressão sobre a indústria para aumentar sua produtividade. Novas aeronaves serão projetadas usando materiais mais leves e sustentáveis, o que cria a necessidade de novos métodos de montagem.

Os fatos reais e os grandes desafios para a indústria aeroespacial

93 MEGACIDADES EM 2035

A classe média global está crescendo e as nossas áreas urbanas estão expandindo rapidamente. Foi estimado que o número de megacidades (com mais de 10 milhões de pessoas) irá aumentar de 55 para 93 até o ano 2035. Os cidadãos urbanos são móveis, por definição, e a maioria da população mundial em breve terá a vontade e os recursos para viajar de avião nos próximos anos.

35,000 AERONAVES EM 2035

A quantidade de aeronaves no céu será o dobro dentro de 15 a 20 anos. Isso é cerca de 40.000 aeronaves e, além disso, 75% das aeronaves existentes precisam ser substituídas. Consequentemente, isso significa um número de produção de 35.000 aeronaves.

50% MENOS EMISSÕES DE CO2

A indústria aeroespacial precisa reduzir as suas emissões de CO2 em 50% durante os próximos 30 anos. Isso pode ser feito por meio da produção de veículos voadores, mas os fabricantes também precisarão melhorar os métodos de produção e usar ferramentas mais inteligentes.

✔ A produção pode aumentar muito.


A questão principal é produzir mais rápido sem arriscar um nível menor de qualidade. Com todos os novos materiais, há também um processo de montagem diferente, que exige um novo tipo de competência.

✔ O importante é manter e melhorar os padrões de alta qualidade


E isso pode ser feito orientando os operadores durante o processo de montagem. Ao reduzir o hardware e melhorar os recursos visuais, os dados podem ganhar vida de maneira útil e intuitiva.


As grandes vantagens da indústria 4.0 para a indústria de fabricação de aeronaves

Transformação digital em curso

A automação já está amplamente implementada na indústria e a produção mundial aumentou de 70 aeronaves por mês no ano de 2000, para 150 hoje, enquanto a demanda por aeronaves aumentou quatro vezes. Consequentemente, a próxima etapa é a utilização de ferramentas digitais inteligentes e conectividade para assumir a liderança no futuro.

Através de soluções de montagem conectadas inteligentes, você pode obter um melhor controle de todo o processo de produção. Ferramentas inteligentes nos dão feedback imediato de cada operação. Durante a coleta de dados para verificar a qualidade global do processo, isso também ajuda a evitar erros de operadores.

Mais dados, menos custo

Um dos benefícios de uma abordagem da indústria 4.0 é uma maior produção com menos erros. Cada gerente de fábrica ou especialista em montagem conhece os custos associados a erros humanos simples. A transparência e a análise de dados em tempo real podem ajudar significativamente a reduzir estes custos.

O maior custo está no trabalho administrativo. Uma única peça pode ter um alto custo e cada reparo diminui o valor de mercado da aeronave de forma significativa. Para não mencionar os custos de atrasos na linha de produção e multas por não entregar ao cliente dentro do prazo.

O futuro está no ar

Não é só a produção tradicional de aeronaves que pode se intensificar nos próximos anos. Juntamente com as megacidades mencionadas anteriormente, parece haver uma demanda crescente por veículos menores, de voo urbano.

Além disso, a demanda por mais satélites espaciais também aumentará a pressão sobre a indústria aeroespacial. E é aí que as ferramentas inteligentes conectadas podem fazer uma enorme diferença.