Nota pública de esclarecimento à imprensa

A Atlas Copco vem, por meio da presente nota, tornar pública a realidade dos fatos anteriormente veiculados pela Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo. Em 11 de dezembro de 2018, houve por parte do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (IPEM-SP) uma atividade de fiscalização denominada de “Operação Pulmão”, a qual teve por objetivo a verificação da regularidade de vasos de pressão e compressores de ar às determinações do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).

A Atlas Copco figurou como uma das empresas fiscalizadas, recebendo naquela data Termo Único de Fiscalização de Produtos (“TUF”), lavrado pela suposta irregularidade na comercialização de vasos de pressão de produção seriada, acarretando na suspensão do registro da empresa. Na mesma data, a Empresa enviou documentação completa ao INMETRO, demonstrando sua expressa e completa regularidade.

A fim de melhor compreensão, cumpre esclarecer quanto à existência de duas plataformas distintas do INMETRO para inserção de documentação, sendo que uma das plataformas já continha toda documentação referente à Empresa no momento da fiscalização.

Nesse sentido, quando ciente da documentação regular e válida encaminhada pela Atlas Copco, o próprio INMETRO, reconheceu sua regularidade, atualizando o registro da empresa no seu sistema em 12 de dezembro de 2018. Dessa forma, o registro da empresa consta, desde esta data, como ativo, inexistindo qualquer pendência por parte da Atlas Copco em decorrência da “Operação Pulmão”.

Sem mais para o momento.

Atenciosamente,

Atlas Copco Brasil Ltda.

Marcelo Kabílio
Diretor de Product Company

Ricardo B. Carrela
Diretor de Compressor Technique

Brazil