O primeiro kit de perfuração com circulação reversa utilizado na DM 45 para controle de teor na cava

A mina de ouro Barrick Porgera, na Papua Nova Guiné, tornou-se a primeira mina do mundo a usar uma perfuratriz de desmonte DM 45 da Atlas Copco para controle de teor na cava com perfuração em circulação reversa.

Um kit de circulação inversa (RC, Reverse Circulation) que permite que as minas utilizem suas perfuratrizes de desmonte DM45/50 para controle de teor, está agora sendo operada com sucesso no campo. A primeira mina a tirar proveito dessa tecnologia é a mina de ouro Barrick Porgera, em Papua Nova Guiné, localizada bem alto, nas montanhas, cerca de 600 km a noroeste de Port Moresby. Para receber o kit de RC, a DM45 da mina foi atualizada com várias modificações. Craig Rintoul, que era Gerente da Operação a Céu Aberto na ocasião, afirma: "Esta perfuratriz de classe mundial com várias melhorias projetadas no local para a perfuratriz de segunda mão original. A atualização significa economias enormes em uma nova perfuratriz e sistema de RC." Segurança, funcionalidade, facilidade de manutenção e custo, tudo isso melhorou com a instalação do kit. Anteriormente, a mina usava suas perfuratrizes padrão para colher testemunhos de amostra dos cortes de perfuração, mas isso frequentemente contaminava as amostras e dificultando, se não inviabilizando, a análise do minério.

Um bom negócio

Controle de teor na cava para perfuração com circulação reversa com a perfuratriz de desmonte DM 45 da Atlas Copco.

O novo pacote de circulação reversa ajuda os geólogos a localizar melhor e analisar o minério e isso, por sua vez, aumenta a produtividade, pois mais tempo pode ser gasto perfurando na rocha rica em minerais, em comparação com o estéril. "Também vai melhorar o nosso planejamento, orçamento e reconciliações das minas", acrescenta Rintoul, "e isso que faz sentido para os negócios." No entanto, por que gastar tempo modificando uma perfuratriz de existente, quando existem carretas de perfuração feitas especificamente para perfuração com circulação reversa? De acordo com Rintoul, as principais razões são uniformidade com a frota de perfuratrizes existente, facilidade de compra de peças e fácil transição para perfuradores que já estão familiarizados com o sistema de operação da DM. Além disso, vários componentes estão inclusos no kit opcional, que também pode ser usado para reforma das perfuratrizes em campo. O braço do ciclone permite coleta de amostras no nível da plataforma ou do solo, com uma função de levantamento e abaixamento vertical. Uma rotação do ciclone de 160 graus proporciona acesso seguro para limpeza, manutenção, mangueiras e colocação de novas mangueiras de amostragem no nível do solo. O conjunto do ciclone inclui uma válvula hidráulica da lâmina superior e uma válvula pneumática da lâmina inferior, para coleta e isolamento da amostra; uma dobradiça hidráulica entre a caixa de descarga e o divisor de cone que permite limpeza fácil; e um divisor de cone fixo com calhas de amostras primária e duplicada. Todas as funções de ciclone e amostra são facilmente controladas a partir da cabine do operador. Em conjunto com a DM45, o kit RC também está disponível para DML, oferecendo diâmetros de furo na faixa de 114 - 146 mm (4½ a 5¾ pol), com profundidade máxima do furo de 44 m (145 pés).