O exterminador do custo de combustível de Queensland

O empreiteiro de mineração DDQ de Queensland, Austrália, cortou os custos de combustível drasticamente depois que adicionou uma nova unidade de perfuração rotativa Pit Viper 235 da Atlas Copco à sua frota. O segredo é a embreagem.

Nigel de Veth, proprietário da DDQ, está encantado com as economias de combustível e outras vantagens da Pit Viper 235.

Cerca de 75.000 dólares em três meses. 1.000 litros a cada 24 horas. Meio milhão de dólares por ano... isso é uma ideia da economia de combustível que tem agora a empreiteira de mineração australiana Deveth Drilling Queensland (DDQ) após a adição de uma nova unidade de perfuração à sua frota. A DDQ está se beneficiando da economia de primeira classe da unidade rotativa Pit Viper 235 da Atlas Copco - e está transmitindo essas economias ao cliente a New Hope Corporation e sua mina de carvão New Acland. Nigel de Veth, proprietário e fundador da DDQ, afirma: "Somente nos primeiros três meses, economizamos para a mina 75.000 (AUD) em combustível, e isso foi um período de experiência, realmente apenas adaptando a máquina ao trabalho. O potencial de economia é de mais de 1.000 litros a cada 24 horas, então chega-se perto de meio milhão de dólares ao ano." O baixo consumo de combustível foi um fator decisivo por trás da decisão da empresa de comprar a PV-235. De Veth acrescenta: "Agora estamos conseguindo cerca de 50 a 55 litros por hora com esta unidade e a principal contribuição para isso é a tecnologia de embreagem hidráulica automática no compressor."

Economia a um toque de botão

A embreagem automática acionada hidraulicamente (patenteada) é um recurso notável dessa perfuratriz rotopercussiva que pode ser configurada para funcionar em uma gama de operações de perfuração DTH e rotativas. "Com a PV 235, você não terá ar, a menos que peça; assim, se quiser ar para perfuração, você pressiona o botão, a embreagem engata e o compressor joga o ar para dentro. Assim, o compressor é usado somente quando você quiser", explica De Veth. Ele prossegue: "A Atlas Copco substituiu todas as graxeiras de haste e pneumáticas etc. por bombas elétricas, assim elas não dependem de ar. Não existe nada na máquina que dependa de ar, exceto o bit de perfuração." A DDQ opera na mina de carvão de New Acland há cerca de quatro anos e introduziu a PV-235 lá em fevereiro de 2012, perfurando principalmente furos de desmonte de 229 mm a uma profundidade de 50 m. "O melhor que nós perfuramos até agora é cerca de 1.200 metros em 10 horas e acho que há coisas muito melhores por vir ainda", diz De Veth. "Os operadores acabaram de se acostumar com isso e as coisas estão começando a acontecer. Provavelmente, esperaremos 10 metros por hora a mais com esta máquina."

A chave para o funcionamento eficiente do compressor e outras funções da plataforma de alta tecnologia é o Sistema de Controle da Perfuratriz (RCS, Rig Control System) da Atlas Copco. Esse sistema também facilita o deslocamento remoto, auto-nivelamento, auto-perfuração, funções de relatórios remotos e navegação por GPS. Outros fatores que sustentam a confiança de De Veth na Pit Viper incluem a capacidade de perfuração single pass. "Apenas a vantagem de conseguir perfurar um furo efetivo de 12,2 m com um único passo foi muito proveitosa para nós, com algumas das detonações de camadas residuais intermediárias", diz ele. "O novo sistema de quebra-torque da máquina é inacreditável - melhor do que qualquer outra coisa que já vimos antes. A perfuratriz é muito mais rápida e suave de operar." Mas também existe outro benefício importante, declara De Veth. "Os operadores não se cansam. Tudo é fácil e acessível a partir do assento, então você sai da perfuratriz ainda descansado e alerta. E isso é muito importante no turno da noite. "Além da PV-235, a frota de perfuratrizes consiste em duas unidades DM25, uma DML HP e duas PV-275 maiores, entregues em 2013. A Atlas Copco forneceu diversas unidades Pit Viper aos clientes em Queensland, todas equipadas com o sistema de controle computadorizado RCS.