A combinação perfeita

20 de Abril de 2017

A nova coroa de exploração Azure foi configurada com sugestões dos clientes para conquistar variações em uma grande matriz de formações

Na Península de Burin, do sul de Terra Nova, varrida pelo vento, os depósitos de fluorita têm sido explorados há mais de um século. A Canadian Fluorspar Inc. adquiriu os direitos de mineração para o que estão chamando de Mina ASG, nas imediações de St. Lawrence, com planos de expandir a exploração e reabrir a mineração subterrânea. Com a descoberta de depósitos que se estendem quase até a superfície, os planos de mineração têm evoluído para incluir operações a céu aberto.


A Springdale Forestry Resources Inc. de Springdale, NL, e sua divisão Springdale Diamond Drilling, foram contratadas para explorar a área e ajudar no avanço das operações de mineração. Desde 2013, a empresa perfurou aproximadamente 250 furos com profundidades de 200 a 500 metros. A perfuração de exploração veio com desafios, pois a formação é ígnea com estratos maciços e dobrados de riólito e granito. O perfurador da Springdale, Alvin Burton, mostrou as variações: “o solo é realmente fraturado, com inúmeros vazios. A formação é fraturada e obstruída e difícil de perfurar. Pode ser sólida, depois eu poderia atingir um vazio de 18 metros. Está por todo o lugar.” Os desafios inspiraram a Springdale a trabalhar com a Atlas Copco para desenvolver uma nova coroa de exploração. A coroa precisava de uma estrutura de corte que pudesse trabalhar através de formações mais macias, mas ainda resistir ao granito. Agora disponível no mundo inteiro, a coroa resultante chama-se Azure.


“Trata-se de uma coroa que trabalha sem suposições e sem experimentar diferentes produtos dentro de uma formação. Fui surpreendido com a forma em que a interação com o cliente ajudou a desenvolver essa ferramenta de sucesso.”

Artur Makos - Product Manager, High Performance Diamond Tools

Desenvolvimento da mina

Desenvolvimento da mina A Canadian Fluorspar Inc., proprietária do local, informou que a espessura é variável entre 1 e 10 metros nos veios Tarefare e Blue Beach e atinge 20 metros de diâmetro no veio AGS. A qualidade varia de 7% a aproximadamente 90% de CaF2. A construção de uma usina, estradas, uma expansão do porto e infraestrutura adicional está em andamento e a conclusão está prevista para 2017.


As reservas atuais de 8,8 milhões de toneladas de fluorita descobertas no veio AGS sustentará uma vida útil de 11 anos da mina. Com quase a mesma quantidade nos veios Tarefare e Blue Beach, a mineração poderia ser ainda mais expandida com a exploração contínua.


A fluorita é um importante mineral industrial utilizado em muitos processos de fabricação. É essencial na produção de alumínio e aço e também é usado como refrigerante e na fabricação de baterias de lítio. O flúor é derivado da fluorita, sendo utilizado em produtos farmacêuticos, médicos e de consumo.


Burton vinha usando uma coroa de um fabricante diferente por oito anos e estava trabalhando bem com ela. A maior parte das perfurações nessa área usa coroas para rocha de média dureza. A Atlas Copco desenvolveu a coroa da série Azure para dar conta de toda a gama de rochas de média dureza.


Ao trabalhar com a Atlas Copco no desenvolvimento da coroa, Springdale começou com uma coroa de 13 mm com 10 canais de água. Depois de trabalhar em várias configurações, atualmente a coroa está disponível em muitos tamanhos e perfis. A coroa Azure para este local é a NO, ECF 13MM, 10WW P/N 3760920076. Burton afirma que precisa perfurar de uma forma diferente com a coroa Azure. "Eu forneço água diferente e menos nas hastes. Quatro, em comparação com cinco ou seis com a outra coroa".


Isso compensou para Burton, que está definindo muitos recordes da empresa com a nova coroa. Seu recorde em um turno é de 108 metros em um período de 10 horas. E ele detém o recorde semanal mensal da Springdale, de 500 metros perfurados. Em um turno médio, a coroa Azure pode perfurar de 42 a 45 metros, disse Burton, enquanto a coroa do concorrente trabalharia apenas em 30 metros em um turno. Em rocha boa e competente, ela pode mover-se com regularidade através dela: "Em um turno de 12 horas, perfurei 60 metros em granito. Em riólito, em um dia, consegui 30 metros até às 12h. A Azure perfura rapidamente através de granito e atravessa riólito como se fosse manteiga."


Ele disse que, às vezes, vai contra as convenções relacionadas à rotação, à pressão e ao uso de água. "É necessário parar apenas de vez em quando. Se a máquina está polindo, você pode apenas precisar diminuir a pressão, desligar a água e ela aumenta o torque. Ela vai cortar demais! Burton gosta também da vida útil da coroa. "Coroas custam dinheiro, e ninguém quer desperdiçar dinheiro." Ele conseguiu 800 metros de uma coroa em rochas em que as coroas concorrentes conseguiriam apenas 250 metros.


Burton afirmou, "É preciso ajustar a coroa. Encontrar o momento ideal. Se não souber o que está fazendo, poderá desgastar totalmente a coroa. Você precisa estar acostumado com ela." Burton riu quando perguntamos detalhes demais a ele. "Um perfurador não vai revelar todos os segredos dele. Mas eu posso dizer que essa é uma coroa melhor no geral - menos descascamento, melhor penetração. Essa é a coroa."


“Em um turno de 12 horas, consegui 60 metros em granito. Um dia, em riólito, consegui 30 metros até às 12:00. Essa Azure perfura granito rapidamente e riólito como se fosse manteiga.”

Alvin Burton - Driller, Springdale Forestry Resources Inc.

SOBRE A SPRINGDALE FOREST RESOURCES


A Springdale Forest Resources é uma empresa integrada cujas divisões empregam mais de 300 pessoas em uma grande variedade de campos — de extração de toras, onde começou a fazer caixas de perfuração para construir as carretas de trilhos nos quais as sondas são montadas. A Springdale tem até mesmo uma empresa de telefonia celular para dar apoio ao trabalho e aos funcionários. Estar na ilha significa que precisam ser mais auto suficientes. Eles ganharam muitos prêmios relacionados à segurança e à qualidade e são respeitados pelos funcionários e pelas comunidades onde trabalham. A Springdale Diamond Drilling executa projetos geotécnicos e perfuração de núcleos. Desde 2006, a perfuração cresceu e atingiu 20 por cento dos negócios atuais da empresa. 


O Gerente de Perfuração Kevin Regular disse que o suporte que a Atlas Copco tem dado é de grande utilidade, incluindo o fornecimento de hastes de revestimento e tubos ou outras necessidades, para mantê-los em plena operação. O Gerente Geral Tim Young disse: "Queremos ampliar os nossos negócios de perfuração com a Atlas Copco. Posso ligar e, em cinco minutos, tenho uma resposta, ou chega alguém ao nosso escritório."


MINING & CONSTRUCTION CANADA 3 / 2015

Relato de cliente