Testes de perfuração com Powerbit - Tangen, Noruega

20 de Abril de 2017

Importantes investimentos em infraestrutura nova estão em andamento em Oslo e arredores. Novas ferrovias foram construídas e novas auto estradas de alta capacidade estão sendo construídas.

Para obter material para construção de estradas, várias pedreiras foram abertas ao redor de Oslo, onde a rocha é perfurada, desmontada e britada. O Powerbit foi testado em três diferentes pedreiras: Tangen Pukkverk, Skolt Pukkverk e Franzefoss Pukk AS. Na pedreira em Tangen, gerida pelo maior britador da Noruega, Kjell Foss Pukkverksprengning, o operador de perfuração Trond Eger continua quebrando novos recordes de perfuração. Sozinho, ele perfura aproximadamente 90.000 metros por ano.

“Minha experiência é que os Powerbits duram pelo menos 250 metros a mais do que os bits anteriores.”

Trond Eger, Operador de perfuração em Kjell Foss Pukkverksprengning

A rocha é gnaisse, muito dura e de média abrasão, que desgasta rapidamente os bits de perfuração. Os Powerbits T45 de 89 mm com botões Trubbnos HD foram submetidas a testes comparativos com os bits de perfuração padrão de 89 mm da Atlas Copco Secoroc com botões esféricos. Durante os testes, a afiação foi feita com rebolos copo que não recriam a forma dos Trubbnos. Apesar disso, a experiência de Trond Eger é que os Powerbits duraram pelo menos 250 metros a mais do que os bits usadas anteriormente. Os bits padrão normalmente duram 1.090 metros, enquanto a Powerbit atingiu uma vida útil de 1.340 metros. 


“Quando os Powerbits com botões Trubbnos e os rebolos Trubbnos forem lançados, mudarei para eles assim que puder.”

Trond Eger

Fatos e números

Diferentes Powerbits com botões Trubbnos versus bit de referência

2016 Relato de cliente Ferramentas de Perfuração de Rochas