Solução especial vence desafio rigoroso em Trondheim

20 de Abril de 2017

Histórico de suporte

Trabalhos de construção da autoestrada E6 no sentido oeste, entre Trondheim e Stjørdal, Noruega, estão em andamento para cumprir o prazo de conclusão em 2014. No entanto, o projeto teve seus desafios, e um deles, que não foi dos menores, foi a construção de um túnel rodoviário de 2,6 km na chegada ao centro de Trondheim. Engenheiros geotécnicos e construtores estavam superando as condições de solo difíceis graças ao sistema de revestimento Elemex da Atlas Copco.

Sem correr riscos

Para proteger o patrimônio cultural da cidade, as autoridades de Trondheim simplesmente elevaram cinco edifícios em risco usando um guindaste gigante e os transportaram intactos para um local seguro. Enquanto isso estava em curso, a NCC e os engenheiros geotécnicos do projeto concentraram-se em descobrir uma forma de estabilizar o solo para a instalação dos muros de retenção. Como o local consistia em camadas de argila entre 9 m e 23 m de espessura e um nível do lençol freático a apenas 1,5 m abaixo da superfície, todas as atividades que pudessem causar perturbações na argila ou rebaixar o lençol freático foram estritamente proibidas.

Isso não foi um trabalho de rotina comum! Primeiro, o caminho do túnel planejado passava por 300 m de argila molhada e solta, incluindo 100 m de "argila rápida" extremamente sensível. Segundo, a rota era próxima a vários edifícios históricos de madeira, apoiados em estacas de madeira. Como resultado, os Martelos de Impacto Hidráulicos não podiam ser usados, pois isso criaria vibrações na argila, possivelmente causando distúrbios e danos em potencial aos edifícios históricos.

Testando novos métodos

A Administração Rodoviária Norueguesa, em cooperação estreita com os empreiteiros, decidiu testar um novo método de perfuração com o uso de revestimentos perfurados equipados com um sistema de intertravamento em todo o comprimento dos tubos. Medições extensivas foram realizadas, incluindo testes de piezômetro, pressão total e inclinômetro. Logo ficou claro que o sistema de revestimento de grande diâmetro Elemex, da Atlas Copco, era o único capaz de cumprir todos os requisitos.

Desenvolvido para a tarefa

Constituído por um ring bit fixado a um tubo de revestimento e um bit piloto fixado a uma coluna interna de hastes, a coroa Elemex impulsiona um ring bit com descarga de ar suave pela face do bit. Isso permitiu que cada tubo fosse gradualmente "puxado" para baixo da argila até atingir o leito rochoso. Então, o bit piloto foi usado para perfurar o leito rochoso da forma normal. Assim que o tubo estava instalado com segurança no leito rochoso, a coluna de hastes interna foi removida, deixando o tubo pronto para injeção de cimento.

“Para satisfazer às exigências especiais desse trabalho, o sistema Elemex foi uma boa escolha. Era uma solução contínua e, por isso, conseguimos atravessar a argila e chegar ao leito rochoso em uma operação. Depois de acertar, isso se tornou rotina.”

Geir Veslegard, General Manager for Hallingdal Bergboring

Estanquicidade e carga

Para perfurar os revestimentos no lugar, duas unidades de aplicação de estacas com revestimento foram equipadas com martelos QL200 da Atlas Copco. Revestimentos de 610 mm e ring bits super dimensionados de 674 mm foram utilizados para bloquear os elementos de cada tubo para deslizarem facilmente uns dentro dos outros. Os furos foram perfurados grandes o bastante para cada novo revestimento seguinte. Com essa configuração, um total de 349 tubos intertravados foram instalados em profundidades que variavam de 11 a 33 m e 0,2 a 4,6 m em rocha sólida. O resultado foram paredes de retenção que são estanques à água e que suportam carga horizontal e verticalmente.


Em tempo

Quando atingiram a velocidade de regime, as Empreiteiras estavam instalando 14 revestimentos por dia, com um comprimento médio de 20 metros, e perfurando de 1,5 a 4 metros em rocha. Graças ao método de vibro-rotação, a ressonância foi completamente eliminada. O túnel de Trondheim com corte e cobertura foi concluído no fim de 2011 e, depois disso, os cinco edifícios históricos que haviam sido removidos foram recolocados em seus locais originais. Em seguida, o túnel foi aberto ao tráfego no início de 2012 - de acordo com a programação.

Cliente Kynningsrud Fundamentering e subcontratado Hallingdal Bergboring.


Desafio Perfurar revestimentos de forma eficiente através de argila e leito rochoso, preservando o patrimônio cultural da cidade Nossa solução • Duas unidades de aplicação de estacas com revestimento modificadas • Dois martelos QL200 DTH da Atlas Copco • Revestimentos de 610 mm • Ring bits super dimensionados de 674 mm • Sistema Elemex da Atlas Copco • Método de vibro-rotação Vantagens • Elemex fácil de adaptar e utilizar com as carretas de perfuração existentes, por exemplo, a unidade de aplicação de estacas com revestimento • Ideal para trabalhos urbanos • Feitas para perfurar mantos residuais e rocha em uma única operação • Fluxo de ar e descargas são desviados de volta pelo tubo, minimizando os danos ao furo e seu entorno • Furos retos e perfurados rapidamente Conclusão O Elemex pode perfurar mais rápido, mais reto e mais longe e, ao mesmo tempo, minimizar quaisquer efeitos sobre o ambiente.