Pedreira australiana aumenta a produtividade com a SmartROC T45

20 de Novembro de 2014

Para a empresa de concreto e pedreira Local Mix, aumentar a produtividade era uma mera questão de encontrar a unidade de perfuração certa. No final das contas, eles a encontraram.

A pedreira de rocha dura Anakie, fora da cidade de Geelong, na costa sul da Austrália, fornece 500.000 toneladas de brita e material de base de estradas para a indústria de construção todos os anos. Aqui, a empresa de concreto e pedreira Local Mix, que assumiu os negócios em 1993, tem feito sozinha toda a perfuração e desmonte, em vez de usar empreiteiras.

“Minha primeira impressão foi que era mais avançada do que as outras na exposição, então fomos embora, fizemos a nossa pesquisa e descobrimos que superou os concorrentes em termos de tecnologia, economia de combustível, automação, precisão e agilidade.”

Steven Richardson, Gerente Geral, Local Mix

Mas quando a empresa percebeu que a unidade de perfuração de segunda mão que estava usando não tinha capacidade para atingir seu objetivo de aumentar a produtividade, o Gerente Geral Steven Richardson partiu para descobrir a melhor carreta de perfuração que pudesse encontrar no mercado.

Watpac is inspecting the holes of SmartROC T45

“Visitamos a exposição de Bauma, na Alemanha, em 2013, e foi lá que vimos pela primeira vez a SmartROC T45 da Atlas Copco”, lembra. “Minha primeira impressão foi que era mais avançada do que as outras na exposição, então fomos embora, fizemos a nossa pesquisa e descobrimos que superou os concorrentes em termos de tecnologia, economia de combustível, automação, precisão e agilidade.

Ao voltar para a Austrália, Richardson e o seu Gerente da Pedreira, Mat Teesdale, visitou Mt Magnet, na Austrália Ocidental, juntamente com representantes da Atlas Copco, para ver a SmartROC T45-10 (versão de braço fixo) em ação. Eles ficaram impressionados e decidiram que a versão de braço flexível forneceria a versatilidade necessária para as condições do solo na pedreira deles. Depois de apenas oito meses no local, a SmartROC T45 aumentou a eficiência de perfuração e reduziu o custo de operação.

Economia de combustível significativa

A SmartROC T45 está consumindo em média 13,77 litros de combustível por hora, confirma Teesdale. "É impressionante, mas ainda mais quando é comparada à nossa antiga carreta de perfuração, que funcionava com 15,37 litros por hora, aumento de 4 bar e 115 litros por segundo, com uma percentagem adicional 9 kW para a perfuratriz", explica. "O consumo de combustível que estamos obtendo é parcialmente devido à rocha que estamos perfurando. Não é excessivamente dura, mas é variável, o que pode causar desgaste de materiais de consumo quando a força da perfuratriz não está ajustada para os requisitos do solo.” ”Outro motivo pelo qual adquirimos esta plataforma é que dá ao operador excepcional controle sobre a descarga de ar, então a máquina produz apenas o que é necessário. Como resultado disso, temos sido capazes de prolongar grandemente a vida útil das hastes de perfuração - na verdade, as hastes originais ainda estão na máquina e após 8.500 metros apresentam poucos sinais de desgaste."


SmartROC T45 in Australia. Customer Local Mix.

Processos automáticos

O SmartROC T45 pode ser equipada com sistema de navegação no furo (HNS, Hole Navigation System), que faz o ajuste preciso e torna o embocamento extremamente fácil. Muitos aspectos do processo operacional, como alinhamento do avanço com a perfuração real, são automáticos, o que não apenas proporciona resultados contínuos e satisfatórios, mas também excepcional precisão. O sistema é carregado com a malha de perfuração, que permite a locomoção até a posição ideal a partir da qual serão perfurados vários furos com a profundidade e o ângulo desejados. E todo o processo é controlado e documentado pelo programa ROC Manager da carreta de perfuração, que fornece informações detalhadas para tomada de decisões precisa. O rastreamento de furos de desmonte apresentou precisão entre 85 e 100%. Essa carreta de perfuração tem um modem 3G instalado, em vez do sistema usual de estação radiobase, para acessar as coordenadas do GPS. Isso proporciona a flexibilidade para mover-se em locais diferentes, ao mesmo tempo mantendo todos os recursos do HNS. Além disso, ela eliminou as ineficiências e imprecisões associadas à medição e à marcação manuais de furos. O embocamento do furo é automático e preciso, assim como o alinhamento dos furos nos ângulos e profundidades que proporcionarão fragmentação de desmonte ideal. As marcações estão sendo feitas em 25% do tempo e a fragmentação do desmonte não tem precedentes. Os medidores de perfuração por hora do motor aumentaram 23,7 % devido ao melhor tempo de ajuste, maior capacidade de descarga de ar e penetração da perfuratriz. Leia o artigo completo em Mineração e Construção on-line.

Relato de cliente Carretas de perfuração a céu aberto Pedreira 2014