Conhecimento em perfuração

11 de Janeiro de 2015

Pesquisadores de todo o mundo estudam atualmente a evolução do planeta com base nas informações fornecidas com a ajuda de da Atlas Copco e um furo de 2,5 quilômetros de perfuração de profundidade.

Christensen CT20

Um projeto de perfuração em profundidade nas montanhas do norte da Suécia pode ajudar a desvendar alguns dos segredos mais bem guardados da Terra. Espera-se que o projeto, iniciado pela Universidade de Lund, na Suécia, e envolvendo 50 cientistas de 14 países, melhore o conhecimento global das forças atuantes no planeta, em sua evolução ao longo de 400 milhões de anos. Os pesquisadores usaram uma perfuratriz de testemunho Christensen CT20C da Atlas Copco para reunir informações de 2.500 metros (2.495,8 m, para ser preciso) de profundidade na crosta terrestre. O local foi Fröa, uma pequena comunidade montanhesa, não distante da estação de esqui Åre, cerca de 600 km ao norte de Estocolmo. Devido à sua história geológica, esta é uma das poucas áreas do mundo em que uma investigação dessa natureza poder ser realizada. Utilizando a carreta de perfuração Christensen CT20C, uma equipe passou quatro meses, de abril a agosto deste ano, coletando testemunhos de amostra. Trabalhando dois turnos por dia, seis dias por semana, retiraram um total de 18 toneladas de testemunhos de 46,7 mm de diâmetro do furo de 75,8 mm de diâmetro. Esses núcleos estão sendo examinados atualmente por geocientistas em Berlim, Alemanha. A pesquisa internacional visa estabelecer os vários processos e mudanças que ocorreram a essa profundidade na rocha ao longo de milhões de anos.

Olhando a vida à 2,5 quilômetros abaixo

A pesquisa concentra-se em tectônica, geofísica, atividade geotérmica, hidrogeologia e biosfera profunda. Mas um dos aspectos mais animadores que está sendo tratado por microbiólogos é a identificação de micróbios e bactérias - em poucas palavras, descobrir que tipo de vida existe a 2,5 km abaixo da superfície.

“Trata-se de um projeto incrível e existem muitas áreas de pesquisa diferentes em andamento que podem dar uma contribuição significativa ao nosso conhecimento desses processos”

Henning Lorenz, Departamento de Geologia de Engenharia.
Christensen CT20

"Por exemplo, através da medição da temperatura de vários tipos de rochas, podemos calcular o fluxo térmico e, em seguida, determinar qual era a temperatura na superfície da terra em diferentes períodos na história. Também estamos medindo os fluxos de água para descobrir como a água da cordilheira se move para o Mar Báltico." Jan-Erik Rosberg, Diretor do Projeto, diz que os pesquisadores escolheram a Christensen CT20C principalmente em função da sua capacidade de permitir perfuração de grande profundidade. Não apenas isso, o fato de ela poder perfurar um furo de 2,5 km de profundidade montada em trilhos ou em um caminhão permitiu que a equipe testasse e desenvolvesse novas tecnologias e ferramentas de perfuração. A Christensen CT20C, que é de propriedade da Universidade de Lund, foi chamada de "Carreta de Perfuração Nacional" pela equipe de pesquisa sueca. "A razão para isso é o fato que comprovou ser ideal para projetos de perfuração de exploração científica desse tipo e particularmente na perfuração de testemunho em furos com essas grandes profundidades," acrescenta o Gerente da Linha de Produtos da Atlas Copco, Eric Diaz Arguelles. "Como resultado, os pesquisadores planejam usá-la para projetos semelhantes em outros lugares da Europa."

2016 Relato de cliente Carretas de perfuração a céu aberto Exploration Equipamentos para sondagem Sondagem com testemunho subterrânea