Sucesso na recuperação de construção traz boas novas aos perfuradores

21 de Maio de 2015

Com a recuperação do setor de construção da recessão global, os empreiteiros de perfuração estão descobrindo que a nova tecnologia vai muito além do atendimento das demandas crescentes de materiais

Poucos setores sofreram tão profundamente dos efeitos da recessão global como a construção. Com a incerteza dos mercados financeiros, inúmeros projetos de construção nos setores privado e público foram interrompidos e muitos planos de renovação urbana foram engavetados. Hoje, muitos desses projetos agora retornaram e o futuro parece consideravelmente melhor. Na União Europeia, o Reino Unido é um exemplo típico. Aqui, a construção de novas estradas e malhas ferroviárias estão em alta constante e muitos outros projetos agora estão bem encaminhados. Isso é bom para os proprietários de pedreiras e empreiteiros de perfuração e desmonte, muitos deles se equipando com a mais recente tecnologia de perfuração de superfície, de modo a corresponder à procura crescente por agregados e outros materiais relacionados à construção. Como prova dessa tendência, a Atlas Copco no Reino Unido tem relatado entregas recorde das suas unidades de perfuração SmartROC e FlexiROC, ambas geralmente fornecem soluções de classe mundial para máxima produtividade, flexibilidade e proteção ambiental.

Tecnologia mais inteligente

Uma empresa que está com acesso aos mais recentes desenvolvimentos em perfuração de construção de superfície de alta tecnologia é a BAM Ritchies (parte da empresa holandesa Royal BAM), o mais importante empreiteiro de perfuração e desmonte do país. Com sede em Glasgow, Escócia, a BAM Ritchies tem cerca de 400 funcionários e opera uma frota de 60 unidades de perfuração e fornece investigação do local, engenharia de solo e perfuração de furos de desmonte. A maior parte das perfuratrizes para furos de desmonte da frota é fornecida pela Atlas Copco, e no ano passado elas produziram cerca de 41 milhões de toneladas de agregados em várias pedreiras. Entre os clientes da BAM Ritchies está a Yeoman Aggregates, operadores da superpedreira Glensanda na costa oeste da Escócia, onde tem várias unidades de perfuração da Atlas Copco em funcionamento, incluindo a sua mais recente aquisição, uma a SmartROC C50. "Nós formos os primeiros na Grã-Bretanha a comprar essa unidade de perfuração em particular e existe um motivo muito bom para isso”, diz Ian Christie, Gerente de Perfuração e Desmonte, um empreiteiro veterano com 37 anos de experiência. “Como empresa líder da Grã-Bretanha na perfuração e desmonte, nos orgulhamos de poder oferecer aos nossos clientes a melhor tecnologia disponível, agora isso está sendo fornecido pela SmartROC C50. Essa carreta de perfuração representa toda uma nova abordagem do trabalho, tornando-o mais fácil, rápido e econômico."

Os olhos na névoa

Christie afirma que gosta particularmente do GPS e do sistema de navegação no furo da carreta de perfuração, que permitem que o operador localize automaticamente o ponto de perfuração certo, em quaisquer condições climáticas. "Nas condições costeiras de garoa e neblina em Glensanda, essa é uma função extremamente útil", afirma. Referindo-se à eficiência, Christie acrescenta: "O importante atualmente é fazer as coisas só uma vez, e não precisar esperar o desmonte antes de reposicionar a carreta de perfuração na posição do próximo furo. A SmartROC faz certo da primeira vez e, embora a estejamos usando somente há oito meses, já podemos ver que isso é uma grande vantagem". O sistema de navegação no furo (HNS, Hole Navigation System) da carreta de perfuração também reduz o risco de erro, pois não há mais motivos para marcar manualmente as posições dos furos. Isso, por sua vez, reduz o tempo de planejamento no local. Além disso, a SmartROC C50, que utiliza o sistema COPROD, fornece qualidade do furo uniforme, confirmando para a empresa que pode fornecer a Glensanda o produto agregado especificado.

Grande elevação para COPROD

“Esta plataforma irá perfurar entre 250 e 300 metros por dia em Glensanda, na rocha de granito e sílica", afirma Christie. "É o mesmo que conseguíamos com a ROC L7 CR [agora FlexiROC T50], mas a diferença é que a SmartROC C50 faz com que o sistema COPROD funcione muito melhor, se levar em conta todos os parâmetros - longevidade, taxas de penetração etc." Além disso, Christie diz que ele também está recebendo bom feedback relacionado a outras características da carreta de perfuração, como seus controles fáceis de operar, a cabine quente e confortável que torna a vida mais agradável aos operários que trabalham no clima escocês e, não menos importante, os custos de operação mais baixos. Ele confirma que a SmartROC C50 utiliza aproximadamente 30% menos combustível, o que é uma economia significativa. Não tem havido problemas no treinamento de operadores para usar a carreta de perfuração de nova geração, embora Christie admita que é "um enorme avanço." "Mudar de uma unidade de perfuração robusta para algo mais parecido com dirigir um carro moderno deixou alguns dos nossos operadores apreensivos, e isso é compreensível, diz ele, "mas estamos contentes em aceitar o desafio para dominar a tecnologia, porque podemos ver os benefícios." Leia o artigo completo em Mineração e Construção on-line.

2015 Relato de cliente Pedreira Mineração