Maior eficiência

Devido à capacidade de multivelocidades para obter a velocidade ideal em cada estágio e confiabilidade para seu processo.

Menor pegada possível

Devido ao design compacto da caixa de engrenagens única e do acoplamento único. Não há necessidade de caixa de engrenagens e nem de acoplamento adicionais no serviço de maior compressão.

É possível o resfriamento intermediário após cada estágio

Resultando em compressão isotérmica: menor consumo de energia e potência instalada do sistema de acionamento

Melhoraria na eficiência do compressor e expansor

Ao operar dois pinhões usando uma única engrenagem principal, o projeto com integração das engrenagens oferece o recurso de multivelocidades para o turbocompressor e o turboexpansor. Isto permite que você opere cada estágio da máquina na velocidade ideal, obtendo assim a melhor eficiência possível. Em geral, é economicamente desejável usar o menor compressor possível. Quanto mais alto for o coeficiente de fluxo, maior será a taxa de sucção para qualquer diâmetro de impeller. Para um compressor de vários estágios, o impeller do primeiro estágio foi designado para ter o coeficiente máximo de fluxo. O coeficiente de fluxo dos impellers subsequentes diminui porque o volume de entrada diminui se a velocidade do eixo for constante (por exemplo, tecnologia de eixo único). Cada vez mais, isso resulta em projetos sub otimizados, pois o volume de sucção dos estágios subsequentes do compressor diminui.

Excelente eficiência e custo

Com a tecnologia de engrenagem integral, as velocidades dos impellers seguintes ao longo da compressão são adotadas para se obter o melhor projeto possível em termos de eficiência e custo do equipamento. De fato, a tecnologia de engrenagem integral é extremamente adequada para personalizar os compressores para as suas condições e exigências específicas de processo, principalmente para ter relações de compressão mais altas.

As origens da tecnologia de engrenagem integral

Nosso histórico inclui centenas de unidades com integração de engrenagem construídas de acordo com o API 617, capítulos 1 e 3. O equipamento com integração de engrenagem foi introduzido há quase 70 anos na indústria de separação de ar. Em seguida, ele emergiu como uma tecnologia comprovada, beneficiando-se dos avanços no conhecimento de aerodinâmica, dinâmica de rotores e termodinâmica, bem como de métodos avançados para produzir componentes rotativos precisos e vários componentes complexos - tudo isso a um custo razoável. Posteriormente, as melhorias na tecnologia de vedação de eixo impulsionaram o movimento, com os compressores com integração de engrenagem sendo plenamente aceitos pelos mercados de refinaria e petroquímico após sua inclusão na 7ª edição do API 617, no capítulo 3, em 2002. Com menor complexidade, maior confiabilidade e menor peso com o projeto compacto, atualmente eles são ainda mais adotados.

Baixar nosso folheto do turbocompressor

Baixar nosso folheto do turboexpansor

Vídeo de alta pressão de CO2

Alta pressão de compressão de CO2 para várias aplicações

Veja-o aqui

Loading...