Como uma revisão de manutenção evitou 280 horas de inatividade operacional

De três em três anos, o compressor ZH da fábrica de peróxido de hidrogênio Solvay, em Póvoa de Santa Iria, Portugal, deve ser desligado e submetido a uma revisão de manutenção. Mas, enquanto o compressor crítico ZH está silencioso, a produção é submetida a uma pausa. Assim, quando a empresa ouviu que precisava de uma revisão que exigiria três semanas do compressor fora de serviço, os técnicos da Atlas Copco e da Solvay desenvolveram um plano para concluir o projeto de manutenção em apenas nove dias de trabalho intenso.

Química e petroquímica Planos de Suporte ao Cliente Compressores isentos de óleo Classe 0

Revisão do ZH em nove dias em vez de 3 semanas

Como parte de contrato de manutenção preventiva, o compressor ZH de 10 anos na unidade da Solvay passa por uma grande revisão a cada 24.000 horas, ou seja, de 3 em 3 anos.


Equipado para economizar energia e garantir confiabilidade, o compressor deve ser submetido à manutenção preventiva regular - e, desta vez, o compressor precisava ter os seus rotores balanceados. Em circunstâncias normais, isto levaria três semanas, mas pelo fato de o compressor ZH desempenhar um papel tão fundamental no processo de produção, a empresa não podia dar-se ao luxo de demorar tanto tempo.

“ Graças à flexibilidade e à cooperação da Atlas Copco, e a sua consciência do impacto que a ausência deste compressor teria sobre nós, conseguimos montar um plano de trabalho que nos permitiu revisar o compressor em tempo recorde. ”

Ramiro Dionísio , Chefe do projeto na Solvay

Sem margem para erros

Para completar a revisão em 9 dias, não havia espaço para erros. No primeiro dia de trabalho, logo após a remoção dos rotores, uma transportadora internacional estava esperando nos portões para levá-los até a Alemanha e fazer o balanceamento.

"Ninguém faz este trabalho de balanceamento em Portugal, por isso as peças devem ir diretamente para o fabricante", afirma Ramiro Dionísio.

Vinte e quatro horas mais tarde, os rotores chegaram à Alemanha, e, dentro de 3 dias, o trabalho foi concluído, e os rotores retornaram à Solvay.

Uma equipe de dois técnicos da Atlas Copco e dois funcionários da Solvay, em seguida, remontaram o equipamento.

"A revisão completa foi concluída em nove dias. O décimo dia foi gasto monitorando a máquina quando ela voltou à produção", afirma Dionísio. "Esperemos que dure, pelo menos, mais 80.000 horas."